Pular para o conteúdo principal

TerŞarau de 17 de maio

Na terça-feira passada, nos encontramos para mais uma edição do TerŞarau com textos literários em prosa e poesia apoiados por conhecimentos da psicologia e da psicanálise, que motivaram um agradável debate ao final, no qual compartilhamos ideias, conhecimentos e pontos de vista. O tema desta ocasião foi: "Autoestima", que, de modo geral, pode ser entendida como a maneira que uma pessoa vê a si mesma, o que abrange uma avaliação subjetiva de si, que determina se o sentimento predominante é de bem-estar ou mal-estar consigo.



Agradeço a presença do público que compareceu ao Aroma Literário para prestigiar o evento.
Os poemas e textos recitados e declamados foram os seguintes:
“A Subjectividade do Amor-Próprio” de Voltaire
“As Pessoas Riam-se de Mim” de Fernando Pessoa
“Invictus” de William Ernest Henley
“O Auto Retrato” de Mario Quintana
“Talvez sejas tu mesmo o trem que apita e se mete debaixo” de Blanca Varela
“O mito de Narciso” de Ovídio
“Não te rendas” de Mario Benedetti
Trecho de “De Pernas Abertas” de Pablo Antunes
“Vou-me Embora pra Pasárgada” de Manuel Bandeira
“Respeite a Você Mais do que aos Outros” de Clarice Lispector

O próximo TerŞarau será apresentado em 21 de junho, na terceira terça-feira do mês, no Aroma Literário.

Veja mais fotos do TerŞarau na fanpage:
https://facebook.com/tersarau

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A mulher nua

Havia uma mulher nua na esquina. Vi de relance. Vi quase não vendo nada. A mulher nua estava em uma esquina; eu, na outra. Nossas trajetórias se encontraram na mesma rua, uma linha reta, mas com o pouco que vi, apenas percebi que ela estava nua. Duas ruas transversais nos separavam. Eu seguia um caminho, ela o cruzava em disparada. Tivesse eu passado trinta segundos antes, ou tivesse ela se atrasado meio minuto, estaríamos de frente um para o outro. Uma rota de colisão. Estivéssemos tão próximos, poderia lhe perguntar o porquê de estar nua. Por que estava nua na rua, mulher? O fato não teve outra testemunha. Toda a nudez foi apenas para os meus olhos. Foi tão rápido, uma correria, e meus olhos não enxergam muito bem à distância. Não sei se era bonita. A pele era branca, mas não era leitosa. Talvez gostasse de praia. A mulher nua talvez passasse horas no sol defronte ao mar. A morenice que os genes não lhe deram, haveria o sol de tratar. A mulher estava nua, mas não percebi marcas de bi…

"Poligamia Ou O Amor Maior" em pré-venda

O escritor Pablo Antunes lança o seu mais novo livro, Poligamia Ou O Amor Maior, em formato digital pela gigante Amazon. A obra concorre ao Prêmio Kindle de Literatura Nacional, e aborda importantes questões da atualidade.

O livro pode ser lido em tablets, celulares, dispositivos Kindle e computadores. À venda em: https://www.amazon.com.br/dp/B075GH8V4X/ por R$24,99.


Na história, que se passa em uma pequena cidade do interior, dois homens e três mulheres se envolvem em um relacionamento amoroso. A família polígama é alçada ao centro de um debate sobre o amor, o afeto e o sexo, que provoca questionamentos no comportamento em sociedade e no papel da política na vida privada dos cidadãos. Desse relacionamento incomum nasce o que o mundo não estava preparado para receber. E todos, perplexos, percebem que o impossível é apenas aquilo que ainda não aconteceu. 

Todos podem ler gratuitamente um trecho do livro em: https://goo.gl/9EmFDk
No Facebook, a fanpage é: https://facebook.com/poligamiapablo…

Lançamento de "Derrubada dos Muros e Outros Poemas"

https://www.amazon.com.br/dp/B074KRJQVG
Caros amigos e leitores,
está em pré-venda o meu primeiro e-book de poesia: Derrubada dos Muros e Outros Poemas na Amazon.com.br.

No próximo dia 15/08, Derrubada dos Muros e Outros Poemas chega em formato digital por apenas R$ 9,90. Encomende agora e receba no dia do lançamento.

São quarenta e três poemas entre inéditos e reescritos ao longo dos últimos meses, que abordam temas como: respeito à natureza e às diferenças, tolerância na busca por um mundo melhor e menos desigual, o fazer poético, as contradições humanas, os encontros e desencontros, afetos, amores, reflexões sobre a vida em constante movimento.

Por que lançar digitalmente? Porque quero que esses versos cheguem a vocês em seus celulares, tablets, Kindles e computadores. Quero que esses poemas possam acompanhá-los onde estiverem.

Quem quiser, também poderá encomendar uma edição artística, personalizada e autografada do livro impresso pelo e-mail:pablofnantunes@gmail.com

O e-book Derrubada d…