Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2013

"Sinisdestra": 12

"Sinisdestra" é um livro de contos interligados por um tema comum a todos.
Você encontra as partes anteriores nas postagens antecedentes.


12.
Um gordo mosquito escuro saltitava pelas paredes do quarto realizando incompreensíveis movimentos de avanço e de recuo sobre a parede branca. Do lado direito da cama, a esposa dormia com uma máscara facial a lhe cobrir os olhos; do esquerdo, o ex-desembargador Miguel Martins, destituído de seu cargo após a ocupação do país e a perda da soberania nacional, se distraía de sua leitura e fixava o olhar no inseto que vacilava em idas e vindas, aparentemente, indecifráveis para um observador humano leigo. Habituado a interpretar intenções, formar conceitos, emitir pareceres, o ex-desembargador buscava a intencionalidade do mosquito que cada vez mais se aproximava dele. Com um movimento rápido, Miguel Martins fez do livro que tinha em mãos uma armadilha e apanhou o pequeno animal dentro do grosso volume. Não se tratava de uma obra qualquer, mas …

1000 curtidas

1000 curtidas na fanpage.

Obrigado a todos os leitores que acessaram e clicaram em "curtir" (ou "gosto", "like", "me gusta"), pois esta marca somente pôde ser alcançada com a participação de vocês.

Desejo que o apreço pela literatura possa nos unir cada vez mais e que eu possa apresentar-lhes novos trabalhos dentro e fora da plataforma digital.

As palavras tocam quando deixam de ser particulares de um autor e se tornam parte da vida dos seus leitores. Misturemos nossas vidas em palavras, sonhemos nossos sonhos e a ficção de hoje poderá ser a realidade de amanhã.

Abraços,
Pablo Antunes
http://facebook.com/literomaquia
http://literomaquia.blogspot.com.br/

Um daqueles dias

Os olhos permaneciam fechados, embora o alarme do telefone celular insistentemente tocasse um bip repetido, que na noite anterior fora pensado para acordá-la, porém, nesse instante tinha apenas o tom de uma incômoda perturbação. Com um movimento sonolento, ela tocou a tela do aparelho e reprogramou o despertador para quinze minutos adiante. Apesar de ainda se sentir cansada, não conseguia mais dormir. Não conseguia evitar de pensar nas tarefas que tinha de realizar neste sábado: embarcar no ônibus, ir à biblioteca, fazer o desjejum, voltar à biblioteca, almoçar, tomar o ônibus de volta, comprar comida, retomar a escrita do trabalho de conclusão de curso da faculdade de Sociologia; mas, sem que percebesse como havia começado, de repente estava a pensar no ex-namorado. Revivia momentos saudosos de grande prazer e tentava aceitar o rompimento que lhe fora imposto abruptamente. Irritada consigo mesma por perder o seu tempo lembrando de quem a havia desprezado, Azânia jogou as …

Uma vida atravessada

Sobressaltado, Teodoro acordou com batidas na porta de sua casa. Ainda tonto após ter bebido o que restava da garrafa de cachaça, ele olhou o relógio de plástico pendurado na parede e percebeu os dois ponteiros sobrepostos: indicavam as 2 horas e 10 minutos da madrugada. Afastando o ralo cobertor de lã para o lado, sentiu o ar frio que entrava pela janela naquela primeira noite de inverno. Após apoiar os pés no chão, procurou o par de chinelos que não lembrava onde tinha deixado. Embora a cabeça dolorida bambeasse como se houvesse uma discordância entre ventos do leste e ventos do oeste a se movimentar dentro do crânio, Teodoro tateou no escuro até encontrar o interruptor de luz. No mesmo instante em que a escuridão se dissipou, ele ouviu novas batidas na porta, dessa vez acompanhadas de uma voz que anunciava gravemente: é a polícia! Tentando apressar o passo erradio, vestiu uma calça de abrigo que estava ao lado da cama, compondo um estranho conjunto com a camiseta suja d…