Pular para o conteúdo principal

TerŞarau de 15 de março

Foi uma grande satisfação o nosso encontro desta terça-feira no primeiro TerŞarau de 2016, quando foi prestada uma homenagem a William Shakespeare, o maior dramaturgo de todos os tempos. No ano em que se completam quatro séculos do falecimento do autor, com o tema "Shakespeare: 400 anos depois", o TerŞarau abordou a obra e a influência desta na literatura mundial e nas artes em geral.


Agradeço a presença do público que compareceu ao Aroma Literário para prestigiar o evento.
Os poemas e textos recitados e declamados foram os seguintes:
Trechos de “Orlando” de Virginia Woolf
“To my beloved, the Author Mr. W. S. And what he hath left us” de Ben Jonson
"Soneto XVIII" de William Shakespeare
Trecho de “Romeu e Julieta” de William Shakespeare
Dedicatória de Thomas Thorpe para os sonetos de Shakespeare
"Soneto CXVI" de William Shakespeare
"Soneto CXXVII" de William Shakespeare
Trecho de “Do jeito que você gosta”/"Como Gostais" de William Shakespeare
Trecho de “Hamlet” de de William Shakespeare
Trecho de “Rei Lear” de William Shakespeare
12 telas remanescentes da Boydell Shakespeare Gallery de Londres
Trecho da ópera "Otello" de Giuseppe Verdi
“Hamlet” de Boris Pasternak
Trecho de “Ulysses” de James Joyce
"Soneto CXXXVI" de William Shakespeare


Veja mais fotos do TerŞarau na fanpage:
https://facebook.com/tersarau

O próximo TerŞarau será apresentado em 19 de abril, na terceira terça-feira do mês, no Aroma Literário em Canela/RS. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Temer tira a grande imprensa do vermelho

Este texto é a minha mais recente colaboração com o Observatório da Imprensa. Convido-os à leitura.

"Temer tira a grande imprensa do vermelho"
Por Pablo Antunes em 13/10/2016 na edição 923

"Há anos, cientistas políticos alertam que o pior de um presidencialismo de coalizão é a pulverização de favores a líderes políticos de diversos partidos em um troca-troca que envolve ministérios, secretarias e cargos de chefia em estatais em favor de apoio nas casas parlamentares e no aparelhamento do Estado.

A esse tenebroso cenário se soma uma outra coalizão que em nada respeita o direito do cidadão à informação e à liberdade de expressão. Desde que assumiu a presidência da república, interinamente, depois definitivamente, o governo Michel Temer elevou, sem qualquer constrangimento, as verbas publicitárias para a grande mídia oligárquica que produz as manchetes que informam e desinformam a maior parte da população brasileira. Essas empresas são: as Organizações Globo, as editoras Abril…

A mulher nua

Havia uma mulher nua na esquina. Vi de relance. Vi quase não vendo nada. A mulher nua estava em uma esquina; eu, na outra. Nossas trajetórias se encontraram na mesma rua, uma linha reta, mas com o pouco que vi, apenas percebi que ela estava nua. Duas ruas transversais nos separavam. Eu seguia um caminho, ela o cruzava em disparada. Tivesse eu passado trinta segundos antes, ou tivesse ela se atrasado meio minuto, estaríamos de frente um para o outro. Uma rota de colisão. Estivéssemos tão próximos, poderia lhe perguntar o porquê de estar nua. Por que estava nua na rua, mulher? O fato não teve outra testemunha. Toda a nudez foi apenas para os meus olhos. Foi tão rápido, uma correria, e meus olhos não enxergam muito bem à distância. Não sei se era bonita. A pele era branca, mas não era leitosa. Talvez gostasse de praia. A mulher nua talvez passasse horas no sol defronte ao mar. A morenice que os genes não lhe deram, haveria o sol de tratar. A mulher estava nua, mas não percebi marcas de bi…

TerŞarau de 16 de maio

Nesta terça-feira, 16/05, realizamos a edição do TerŞarau que abordou o tema "Ilusões" com interpretações do escritor Pablo Antunes e da artista plástica Giovana Vazatta.

No restaurante-café Josephina, em Gramado/RS, mais uma vez fomos muito bem acolhidos na casa gramadense do TerŞarau, onde tratamos do tema a partir dos enfoques das artes, da filosofia, da psicologia, da psicanálise, entre outros saberes.


Agradecemos a todo o público presente nessa noite tão especial para prestigiar o evento, especialmente ao Clube de Leitura da livraria Manas de Igrejinha/RS, que nos cedeu a maioria das fotografias registradas nessa noite.


Os poemas e textos recitados e declamados foram os seguintes:
“Vida ilusória” de Henry David Thoreau 
“A ilusão do imigrante” de Carlos Drummond de Andrade
“Conta a lenda que dormia” de Fernando Pessoa
“Quem sou eu além daquele que fui?” de Christian Gurtner
“A Parada da Ilusão” de João do Rio.
“Perdi os meus fantásticos Castelos” de Florbela Espanca.
“Ilusão Perd…